24/12/2019 13:19:49





Foto: Gabriel Monteiro/SECOM

Mais de 80 mil turistas, viajando em 14 navios, desembarcarão no Pier Mauá na semana do Natal para presenciar a festa de réveillon no Rio de Janeiro. Somente no dia 31, são esperados 20 mil turistas. Mais uma vez, haverá uma queima de fogos na virada do ano, em Copacabana, zona sul carioca.

Na temporada de cruzeiros iniciada em outubro e que terminará em abril de 2020, estão programadas 112 atracações de 37 navios diferentes, “porque vários voltam ao Rio de Janeiro com maior frequência”, explicou. A temporada 2019/2020 começou no dia 20 de outubro com a chegada do World Explorer, primeiro navio de cruzeiros construído em Portugal.

Gomes disse que essa é uma temporada de crescimento porque “os armadores de viagens internacionais voltam a olhar a costa brasileira como opção de destino. Então, a gente vê um aumento bem significativo” no total de turistas chegando à cidade.

Os navios viajando pelo mundo e que passam pelo Brasil foram ampliados de 27 na temporada 2018/2019 para 37 no biênio 2019/2020, sendo 27 navios estrangeiros e dez nacionais.

Oito deles estão vindo ao Rio de Janeiro pela primeira vez. A estimativa é de aumento de 15% na movimentação de passageiros, o que deverá somar 425 mil turistas. “Isso é um marco bem importante para a gente”, afirmou.

Movimentação

O gerente de Operações do Píer Mauá disse que a elevação do número de turistas é importante porque injeta R$ 500 milhões na economia do Rio só nesses seis meses de temporada.

“É um número muito expressivo para uma cidade e um estado que estão precisando tanto dessa injeção de ânimo. O turista volta a frequentar o Rio vindo pelo mar”. Na última temporada (2018/2019), o pier registrou 100 atracações, com a média de 380 mil turistas entre passageiros e tripulantes.

Segundo o setor de Operações do Píer, a temporada 2018/2019 já mostrou aumento de passageiros de 15%. Para a temporada 2020/2021, que começará em outubro do próximo ano, a expectativa é que o total de cruzeiristas cresça em torno de 10% a 15% na comparação com a temporada atual.

Embora a planilha das escalas ainda não esteja disponível, Gomes disse que a estimativa é que o crescimento prossiga para alcançar patamares dos melhores momentos da indústria de cruzeiros no Brasil.

Até 2024, essa indústria lançará 100 novos navios ao mar. “Significa que haverá navios para atender a procura que a gente tem. As empresas de navegação, olhando de volta para a costa brasileira, isso é muito importante”, afirmou.

A melhor temporada de cruzeiros para o píer foi a de 2010/2011, com 247 atracações, movimentando quase 800 mil turistas, que injetaram na economia cerca de R$ 1 bilhão. “Aos poucos, estamos retomando, degrau em degrau, essa movimentação. Estamos trabalhando para isso”, acentuou.

Segurança

Em reunião nos últimos dias, o gerente de Operações do Píer Mauá ouviu de armadores elogios sobre a escala no Rio de Janeiro.

Apesar da fama de violência da cidade, Gomes informou que, de 2016 para cá, na área do Boulevard Olímpico, na região portuária do Rio, e no centro histórico, não houve nenhum caso de furto ou roubo a passageiros de navios. “Isso é muito importante”, opinou.

Na última semana de 2019 o Píer Mauá recebe o Costa Fascinosa no dia 27, MSC Fantasia, no dia 28, e Sovereign no dia 29. Já no dia 30, três embarcações irão para Copacabana para a queima de fogos e ficarão atracadas no porto: MSC Musica, Costa Pacífica e Azamara Pursuit.

Cuidados aduaneiros

Diante do número de navios e de passageiros chegando ao Rio em cruzeiros, a Receita Federal explicou os cuidados aduaneiros que devem ser seguidos pelos turistas que embarcam e desembarcam no Porto do Rio. O chefe do Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro (Sevig) da Alfândega no Porto do Rio de Janeiro, auditor-fiscal Ricardo da Fonseca Poppe de Figueiredo, disse que os itens levados na bagagem devem ser compatíveis com uma viagem de turismo.

Ao descer do navio para um passeio na cidade, o turista só pode portar pertences adequados à visita. “Ele passará por uma fiscalização visual e de verificação de bens por gerenciamento de risco e, no desembarque definitivo, o passageiro, após retirar sua bagagem da companhia marítima, deverá se direcionar para a fila de fiscalização de bagagem”, explicou.

Recomendou também que o passageiro observe o atual limite de US$ 500 para quem traz compras do exterior na bagagem.

Caso possua dinheiro em espécie, tanto em moeda nacional como estrangeira, superior a R$ 10 mil, o passageiro de cruzeiros deverá preencher a Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes na saída do Brasil e também na chegada.

Fonte: Agência Brasil




----------------------

As matérias para divulgação de cidades, eventos e notícias devem ser enviadas para: noticias@zineshow.com , ou publicadas diretamente pelos Usuários e Empresas cadastrados.

----------------------


Publicidade







Publicidades















Publicidade

Imagens de solução








Publicidade
Publicidade